Servidores da Educação estão em greve em Monção

Greve foi iniciada na semana passada e os servidores decidiram cruzar os braços por causa de um atraso salarial que já está completando um mês.

Os servidores do município em Monção, decidiram entrar em greve. A greve foi iniciada na semana passada e os servidores decidiram cruzar os braços por causa de um atraso salarial que já está completando um mês.

Vigias, motoristas, agentes administrativos, zeladoras, merendeiras reclamam que até agora não receberam o pagamento referente ao mês de setembro que deveria ter sido depositado até o quinto dia útil deste mês.

A auxiliar operacional de serviços diversos Paula Socorro Pinheiro afirma que está indo a escola cumprir a carga horária na escola, mas não está trabalhando por falta de pagamento. “Vim cumprir a minha carga horária na escola. Chego aqui porque aqui é turno é seis horas ininterruptas. Então eu chego aqui as 12 horas e saio as seis horas todos os dias, mas não estou trabalhando por falta de pagamento”, revelou.

Prefeita Claúdia está deixando de pagar parte dos servidores da Educação em Monção

A paralisação que foi iniciada no dia 23 deste mês acabou comprometendo o trabalho dos professores. O atraso salarial prejudica os trabalhadores e causa preocupação aos pais de alunos.

Paralisação acabou comprometendo o trabalho dos professores em Monção (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Como é o caso de José Reinaldo Serejo que é pai de aluno e diz que sabe o quanto os seus filhos podem ser prejudicados com essa situação, mas entende que os servidores precisam receber os pagamentos. “Infelizmente eu como pai vejo um futuro incerto para meu filho durante a conclusão do ano letivo de 2017 porque o município até o momento não se mostra disponível para resolver um problema que é de competência deles”, finalizou.

FONTE: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *