Médico diz que foi demitido por não votar em Flávio Dino

Um médico que prestava serviços no Hospital Geral de Monção fez ontem (31) um relato de perseguição na Saúde estadual.

Francisco Marcos Ferreira Santos diz em uma postagem no Facebook, que recebeu nesta semana o comunicado de demissão da unidade por não ser eleitor no governador Flávio Dino (PCdoB).

“A direção do hospital me comunicou que veio uma ordem ‘lá de cima’ que era pra me demitir com urgência, pois eu não voto no governador FLÁVIO DiNO, e que circula nas redes sociais uma foto minha com Roseana Sarney”, destacou o médico.

Abaixo, o relato.

VIVA A DEMOCRACIA

Na minha vida nada foi fácil desde os 9 anos que venho lutando, batalhando pra alcançar meus objetivos e sempre carregando comigo um pensamento positivo de que um dia conquistarei tudo que sonhei, após lutas e mais lutas passei no vestibular e após 6 anos de batalha conquistei o tão sonhado diploma, graças a Deus hoje sou médico e mantenho o foco para continuar adquirindo conhecimento e consequentemente tratar meus pacientes com mais eficiência.

Como médico sempre trabalhei com amor e sempre atendendo meus pacientes da melhor forma possível e foi dessa forma que trabalhei no hospital geral de monção durante 8 meses mas hoje recebi um balde de água fria, a direção do hospital me comunicou que veio uma ordem “lá de cima” que era pra me demitir com urgência pois eu não voto no governador FLÁVIO DiNO e que circula nas redes sociais uma foto minha com Roseana Sarney…fui demitido mesmo não sendo a vontade dos meus amigos da direção do hospital.

O que tenho a dizer pra uns camaradas do PCdoB de Santa Inês é que continuo sendo MÉDICO e continuo estudando/batalhando para ser um profissional especializado e de excelência.

Sou médico por mérito próprio e política não tira/rouba meu conhecimento.

FONTE: Gilberto Leda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *