ELEITOR CONSCIENTE OU IN…?

Em um ano pré-eleitoral, muitos políticos parecem ainda se manterem “longe do povo”, vamos ver até quando a população cobrará coerência dos políticos, e na hora H entregará sua dignidade para aquele que bate em sua porta apenas em período eleitoral, até quando os munícipes cobrarão coerência da classe política e no primeiro domingo de outubro de cada ano eleitoral perderá/venderá suas ideologias que tanto cobra no decorrer de um mandato, quer seja do legislativo, quer seja do executivo? Até quando uma cédula de 100 reais terá que ser dividida por 365 dias por ano, que multiplicada pelos 4 do mandato, ou seja 1460 dias. Até quando o seu voto valerá pouco mais que uma moeda de 5 centavos ao dia (100 ÷ 365 x 4 anos ≅ 0,068 centavos de reais ao dia), será que você amigo leitor que se encaixa a este perfil acima mencionado, já parou para fazer essa reflexão?

É preciso cobrar dos políticos, mas cabe também a uma grande parte do eleitorado brasileiro fazer uma autoreflexão de suas condutas. Estamos a pouco mais de um ano das eleições municipais, cabe um monitoramento não somente dos políticos por parte do MP e da Justiça eleitoral, mas também por parte do eleitorado brasileiro.

Já não há mais tempo para pensar em mudanças, se a visão não for de futuro.

Concluo este texto com uma mensagem de Mahatma Gandhi: Sete pecados sociais: “política sem princípios, riqueza sem trabalho, prazer sem consciência, conhecimento sem caráter, comércio sem moralidade, ciência sem humanidade e culto sem sacrifício.”

 

 

Texto produzido por Victor Thágore

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *