Deputado Sousa Neto alerta: “Profissionais do Carlos Macieira podem parar às atividades, devido ao atraso nos salários”

O deputado estadual Sousa Neto (PROS), em discurso na Assembleia Legislativa, fez um grave alerta sobre a possível paralisação dos serviços e do atendimento médico de várias especialidades do Hospital Carlos Macieira (HCM).

“Vim à esta Tribuna para fazer um alerta muito sério à sociedade do Estado do Maranhão. Os profissionais que prestam serviço no Hospital Carlos Macieira, o HCM, podem parar às suas atividades, a qualquer momento. Recebi, em meu gabinete, várias informações de que algumas especialidades médicas estão com os subsídios atrasados há pelo menos dois meses”, denunciou ele.

O parlamentar ressaltou que Governo Flávio Dino repassa, anualmente, mais de R$ 100 milhões do contrato com o Instituto Gerir. “Trago, para quem tiver alguma dúvida, o contrato da Secretaria de Estado da Saúde com o Instituto Gerir, que recebe mais de R$ 9 milhões por mês, para manter a unidade funcionando, e ainda assim, inúmeras especialidades estão prestes a paralisar”, apresentou.

Ainda em sua fala, o deputado apontou que, caso haja suspensão nos serviços de Cardiologia, Urologia, Hematologia, entre outras especialidades essenciais, a população será a maior prejudicada. “Na Cardiologia, por exemplo, os profissionais estão sem receber recebem há dois meses. Eles ficaram de efetuar o pagamento referente ao mês de dezembro esta semana, e até agora, nada. A mesma situação enfrenta a Ecocardiografia, a Cirurgia Torácica e a Hematologia, setores importantíssimos e que possuem uma grande demanda. Os anestesistas já estão fazendo serviço somente de urgência e emergência. Já os profissionais do Setor de Hemodinâmica só receberam referente ao mês de dezembro, depois que ameaçaram interromper os serviços; e da mesma forma ocorreu com a Urologia”, detalhou.

Sousa Neto entrará com um requerimento junto à Comissão de Saúde, solicitando esclarecimentos sobre o motivo do atraso no pagamento dos salários dos funcionários daquela unidade de saúde. Ele anunciou, ainda, que cobrará explicações do Governo do Estado, da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e do Instituto Gerir. “Vou protocolar um requerimento à Comissão de Saúde desta Casa, e peço apoio dos deputados que a integram, para que possamos solucionar este grave problema, com urgência, já que o hospital é de alta complexidade e a população não pode ficar desassistida”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *